25º Top Of Mind de RH

Dia do RH: Por que o RH é o elo e o diferencial para o crescimento do mercado?

Dia do RH: Por que o RH é o elo e o diferencial para o crescimento do mercado?

Não dá para negar que hoje é uma data mais do que especial para nós do Grupo TopRH. Afinal, assim como todos os dias, mas com um toque a mais de homenagem, hoje é dia de ressaltar o quão importante é cada profissional de RH que nos ajudou e continua nos apoiando nesta construção de um ecossistema de conteúdos voltados a fazer os Recursos Humanos crescerem cada vez mais. Hoje, 3 de junho, é comemorado o Dia do RH ou Dia do Profissional de RH.

Falando brevemente sobre a data, o 3 de junho foi o escolhido para ser o Dia do RH por conta de um fato ocorrido em 1976 nos Estados Unidos. Há exatos 46 anos, era fundada em território estadunidense a World Federation of People Management Association (WFPMA) – em tradução livre, Federação Mundial da Associação de Gestão de Pessoas. A organização, atualmente, representa cerca de 660 mil profissionais da área.

No Brasil, o RH vem ano após ano assumindo um protagonismo maior nas organizações. O que antes era operacional deu espaço a um setor estratégico e tomador de decisões. Para exaltar ainda mais a data, convidamos pessoas que fazem o RH acontecer para falar sobre o panorama da área: indicados de 2022 às categorias Dirigente de RH e Jovem Talento de RH do maior prêmio de gestão de pessoas do Brasil, o Top of Mind de RH. Verdadeiras referências, cada um deles deixou uma mensagem para todos os profissionais que constroem um RH cada vez melhor.

Adriano Lima (Minerva Foods – Dirigente de RH)

Em mais de 25 anos atuando no mercado, pude observar diferentes mudanças e grandes transformações em nossa área. Comecei minha atuação durante os anos 80, quando ainda se tratava o RH apenas como uma área de departamento pessoal. Com o passar dos anos, na mesma década, contamos com a era do incremento de serviços, em que foram incluídas funções relacionadas à remuneração, treinamentos, desenvolvimento e a adesão de pesquisas de clima e engajamento entre os colaboradores.

A partir dos anos 2000, ganhou força o conceito do RH Estratégico. As empresas eram valorizadas somente por seus resultados financeiros, mas, a partir deste período, os investidores passaram a tomar suas decisões levando em conta também as projeções de valor futuro, em que o capital humano também é agregado.

A maior mudança que vejo é que o RH da forma que conhecemos morreu. Os que continuam atuando no modelo transacional, operacional, estão alijados da mesa decisória. Nossos desafios estão na gestão do capital humano integrando a estratégia, a cultura, os negócios, viabilizando de forma sustentável o crescimento e a transformação das empresas para gerar valor no presente e no futuro.

Que tenhamos coragem para ousar e humildade para aprender e desapegar. Acredito no profissional que consegue integrar a gestão do capital humano impactando e viabilizando a estratégia, uma cultura forte, e as necessidades crescentes de inovação e sustentabilidade das empresas.

Caio Murtinho (KPMG – Jovem Talento de RH)

Quero saudar meus colegas de trabalho neste dia que celebra a nossa profissão. Parabéns a todos! Trabalhar com Recursos Humanos é uma missão que deve estar atrelada ao seu propósito de vida, pois diariamente estamos lidando com a carreira de muitas pessoas que confiam no nosso poder de humanizar as empresas diante de tantos processos.

Ser um profissional de RH é estar conectado com as gerações, com os desafios não só nossos, mas de toda uma corporação e a sociedade que estamos inseridos, para que o cuidado com as nossas pessoas e com as suas carreiras seja feito de maneira coerente, humana e com muita responsabilidade.

Para quem recebe esse chamado e quer dar seus primeiros passos nessa carreira, saiba que essa profissão requer muita responsabilidade. Além disso, a profissão de RH, hoje em dia, está diretamente associada à capacidade de desenvolver talentos e direcionar a trajetória de muitas pessoas, sendo a base para o desenvolvimento da organização, através do alinhamento de propósito e das práticas de gestão que sustentam esse elo.

A satisfação em poder contribuir para o desenvolvimento de outros profissionais é um motivador diário para quem ama ser um profissional de RH. Então, ser RH é gerar impacto positivo através da humanização de processos e desenvolvimento de pessoas, se você deseja gerar esse impacto, a carreira em RH é para você.

Camila Baghin (Burger King – Jovem Talento de RH)

À medida que as organizações se transformam, muito impactadas por tecnologia, cuidar de pessoas é cada vez mais vital para que novas dinâmicas sejam criadas. O momento que vivenciamos nos últimos anos apenas explicitou a fragilidade humana e o quanto nossos negócios são feitos de pessoas e para pessoas. O potencial da nossa área é gigante como diferencial competitivo para uma organização.

Busque combinar um genuíno interesse por pessoas ao domínio de metodologias, disciplina para resolução de problemas e visão sistêmica. Neste mundo que se transforma tão rapidamente, acredito que temos a possibilidade de ter diversas carreiras ao longo da vida, então não se preocupe em fazer uma escolha inicial “certa”.

Mas posso afirmar que vivenciar o papel de desenhar ou aplicar estratégias para cuidar de pessoas e resultados abrirá novas perspectivas e será a base para qualquer outro passo de carreira que você queira dar.

Fabio Rosé (Dasa – Dirigente de RH)

A atuação do RH mudou bastante desde que comecei na área. Algumas agendas que eram secundárias passaram a ser prioritárias nas organizações e elas têm a ver com a evolução das relações humanas. Cultura organizacional, diversidade e cuidado com os colaboradores colocaram o RH em um outro lugar na mesa das organizações e isso foi muito positivo. 

A forma como o RH se comunica com o colaborador mudou, principalmente pela forma como a nova geração entende carreira. Por isso, precisamos engajar os times com uma atuação de coach muito mais ativa do que antes, para manter o nível motivacional elevado. 

Outro ponto é que a tecnologia de dados também mudou bastante o RH e continuará mudando, principalmente na predição de comportamento dos colaboradores. Além disso, a evolução do RH será a flexibilidade cada vez maior dos gestores e líderes no relacionamento e necessidades de cada equipe, com um olhar individualizado a cada colaborador, considerando suas características e potencialidades.

O novo papel do RH tornará a área um pilar da gestão de pessoas e suporte integral aos gestores. Cientes da importância de contar com a ajuda de especialistas na intermediação do relacionamento com as equipes, a tendência é de haver maior flexibilidade das lideranças.

A mensagem que eu deixo para os profissionais de RH é de respeito e orgulho. Durante esse tempo de pandemia, o propósito de cuidar das pessoas se tornou ainda mais fundamental e ultrapassou as barreiras do ambiente de trabalho. Fomos desafiados como nunca e a contribuição do RH nesse contexto de incertezas e vulnerabilidades é, sim, motivo de orgulho.

Leonardo Pierette (Nubank – Jovem Talento de RH) e Vitor Olivier (Chief People Officer do Nubank)

Vitor: No Nubank, o time de Pessoas sempre foi estratégico. Desde o dia zero, colocamos nossos clientes e as pessoas que trabalham com a gente, que chamamos de nubankers, em primeiro lugar. Entendemos que para conseguir oferecer um bom serviço e bons produtos aos nossos clientes, precisamos que nossos times sejam fortes e diversos.

Uma empresa nada mais é do que suas pessoas e sua cultura. Construir negócios é construir times. Construir times é atrair, desenvolver, valorizar e unir pessoas. Com isso, minha primeira mensagem para profissionais começando em RH é reconhecer o valor que existe na área e se permitir pensar grande e estrategicamente.

Além disso, cada vez mais expandir o seu ferramental será importante para conseguir ampliar seu impacto: conexão com o negócio, análise de dados, mapeamento de jornadas, pensamento sistêmico, melhoria contínua e implementação de softwares são algumas das habilidades técnicas que permitirão um impacto ainda maior do profissional de RH. Isso não tira o lado humano do negócio, mas o potencializa. E é nisso que eu acredito.

Leonardo: Para mim, é uma honra ser lembrado e indicado como um dos Top5 no Top of Mind de RH 2022. Ser lembrado na categoria Jovem Talento me deixa em êxtase, ao passo que também me lembra que ainda há muito pela frente. Hoje, como especialista global de marca empregadora no Nubank, assumo desafios dentro e fora do Brasil, e vejo o quão desafiadores serão os próximos anos para quem trabalha com RH. Estamos construindo as empresas do futuro!

Patricia Pugas (Magazine Luiza – Dirigente de RH)

Desde sempre, lidamos com pessoas. Independentemente do ramo de negócio que atuamos, sempre haverá uma pessoa envolvida – seja cliente, colaborador ou fornecedor. E ainda que, em essência, isso não mudou, nem mudará, somos uma área em constante transformação. Ao longo dos anos, percebo o quanto o RH precisou se reinventar para acompanhar a velocidade das transformações – não apenas dos negócios, mas também das dinâmicas de trabalho e das relações pessoais.

Nosso grande aprendizado nesses anos, está justamente em adquirir a flexibilidade e a resiliência necessárias para se adaptar, o mais depressa possível, a um mundo cercado de mudanças constantes – totalmente conectados ao negócio que servimos e sem perder nosso papel estratégico neste processo.

A grande importância do RH é diretamente proporcional ao seu maior desafio: buscar o melhor encaixe entre profissionais e empresas. Costumo dizer que não existe profissional “bom ou ruim”, mas sim “certo ou errado” – e a nossa missão é encontrar o “certo” para cada posição, para cada organização. E isso muda empresas, muda vidas! Muito orgulho do meu trabalho! Parabéns a todos os colegas que dividem comigo essa jornada e compartilham da mesma paixão.

Thais Basilio (PepsiCo – Jovem Talento de RH)

O RH evoluiu e quebrou um paradigma, já que se pensava na área como algo unicamente operacional e assistencial. Hoje, a percepção é completamente diferente, as empresas já sabem que um RH estratégico tem contribuição direta na evolução do business.

Simultaneamente, houve uma evolução tecnológica, e isso tem sido um grande aliado dos profissionais da área. O uso de ferramentas modernas trouxe agilidade para focar nos planejamentos estratégicos, avaliar indicadores, analisar resultados e propor ações de melhoria.

No cenário do “novo normal”, é necessário entender que cada colaborador(a) deve ser desenvolvido(a) a partir de uma liderança que gere confiança no time, mas estar aberto para compreender as individualidades, gerando mais engajamento. O RH é o pano de fundo para isso acontecer, dando suporte na liderança de pessoas e criando pontes entre grupos de trabalho.

A mensagem que deixo é: tenha uma visão holística. Procure conhecer a sua empresa, a cultura, a história dela, entenda como ela é vista pelo público, conheça seus concorrentes, os seus processos internos e seus desafios externos.

Por que escolher ser RH? Não existe profissão mais versátil; consegue trabalhar em diversos tipos de negócios, seja por meio de trabalho presencial, híbrido ou home office. É possível conseguir ser um representante na estratégia da companhia em variadas situações, trabalhando com uma grande diversidade na gestão estratégica de pessoas. E o melhor: dá para continuar quebrando paradigmas sociais.


Fazemos questão, também, de deixar uma menção mais do que honrosa aos indicados de ambas as categorias que não puderam participar da matéria por questão de agenda: Carolina Zwarg (Porto – Dirigente de RH), Luiz Felipe Massad (Omie – Dirigente de RH) e Mariana Cesaretti (Net Barretos – Jovem Talento de RH). Assim como todos os presentes acima, são profissionais que conduzem o RH a conquistas cada vez maiores e mais importantes, garantindo que a área cresça e expanda sua força e atuação.

E já que o time de eleitos do Top of Mind de RH está por aqui, que tal aproveitar para deixar o seu voto não só nas categorias Dirigente de RH e Jovem Talento de RH, mas também em todas as outras que marcam a 25ª edição do grande prêmio de Recursos Humanos do país? Faça parte do nosso Colégio Eleitoral e vote nas melhores empresas e nos profissionais de maior destaque em http://votetopofmindderh.com.br/.

Por Bruno Piai e Gabriela Ferigato